quinta-feira, 23 de setembro de 2010

7 passos p/casamento feliz (2) - Assumir a família

 7 PASSOS PARA SER FELIZ - PARTE 2

ASSUMIR A FAMÍLIA


No casamento, os parceiros levam para casa um legado de valores, crenças e mitos de pelo menos três gerações, mas nem sempre se dão conta dessa bagagem. Por isso, assumir um novo núcleo significa não apenas priorizar um programa com o marido mas também preparar-se para lidar com o encontro de duas culturas diferentes, o que traz riqueza e também atritos.

A chegada dos filhos, quando as famílias se aproximam, pode aguçar competições veladas ou explícitas. Cuidado para não brigar com seu par ao defender uma bandeira da sua família - seja diplomática e tente conhecer as bandeiras da dele.

Guardadas as proporções, o casal funda um novo país. Será importante tanto defender o território quanto abrir fronteiras, assimilando influências. Para não pisar em campo minado:

A. Respeite a família do outro.

B. Evite ironias, indiretas e nunca use um desabafo que seu parceiro fez sobre os próprios parentes para atacá-lo.

C. Não confunda enredos. Se seus pais foram ausentes ou invasivos, isso não significa que os dele também sejam.

D. Lembre-se de que nem ele nem você têm como missão reparar as faltas - emocionais ou financeiras - das famílias de origem

8 comentários:

Tati Batista disse...

Adorei seu blog, estou te seguindo.

Paula Guimarães disse...

Obrigadinha pelas dicas!!
Beijos

TatiBusa disse...

Oi estou acompanhando seu tema e sei como é isso minha familia e bem diferente do meu namorado principlamente os pais deles com os meus.E como estamos morando juntos a quase dois meses se sinto esse diferença crescer!!

Fernanda Moniz disse...

Muito boa as dicas...
Essa da família foi especial.
Beijos

Noivinha Lu disse...

Menina....o passo 2 foi mais difícil que o 1!rsrs

Obrigada por compartilhar...beijinhos

Lívia Martins (Tinha) disse...

Oi Laís, esse passo dois é realmente a prova de q um casal se ama de verdade, pois foi o q vc disse: são culturas diferentes, são pessoas diferentes e a gente precisa saber lidar com isso.
Confesso q nem sempre é fácil, mas tbm não é impossível. Além do q, com Deus tudo fica sempre melhor.
Beijos,

Req disse...

Muito bom isso!

Vou até anotar!

Bjao!

Biana França disse...

Nossa isso é tão importante. Não é como conviver com seu irmão, por exemplo. Eu e meu noivo tivemos criações bem distintas,e cada um tem que sempre ceder um pouco. Acho isso bacana, pq a família a ser construida terá uma identidade própria, um pouco de cada um.
Adorei a iniciativa dessas postagens.
Bjussss